16 de julho de 2012

Além da Vida - Capítulo: 13

Continuação do capítulo anterior...

A tensão é total.

Verônica (apontando a arma para Sandra) – Anda! Sai do carro agora! Eu vou atirar!

O medo toma conta de Sandra.

Sandra (saindo do carro) – Calma Verônica... Abaixa essa arma. Não precisa disso. Vamos conversar.

Verônica (nervosa) – Conversar? Você queria armar uma cilada pra mim, e agora fala de conversar? Você acha que eu sou idiota Sandra? (seria) – Agora me diga, o que você sabe sobre mim?

Sandra (com medo) – Eu ouvi você confessando que matou a Bel lá no cemitério.

Verônica (fria) – Sim, isso é verdade. Eu matei aquela desgraçada sim. E sabe por que eu fiz isso? Ela era muito intrometida. Entrou no meu caminho... Igual você esta fazendo agora.

Sandra – Você é louca Verônica... Totalmente desequilibrada. Você não é uma pessoa normal.

Verônica (cinicamente) – E quem é normal nesse mundo minha filha?

Verônica rir debochando da situação, provocando mais medo em Sandra.

Sandra (com medo) – Me diga Verônica o que você pretende fazer comigo? Vai me matar como fez com a Bel?

Verônica (fria) – Claro que não, eu não sou assassina. O que aconteceu entre eu e a Bel, foi um acerto de contas. Mas eu não vou ficar aqui tentando te explicar isso. Pode ir embora. Eu não vou fazer nada com você. Eu tenho certeza que depois dessa nossa conversa assim mais “intima” você não vai contar pra ninguém o que descobriu. (bem próxima de Sandra) – Não é verdade?

Sandra (aliviada) – Olha Verônica se você me deixar ir embora, eu não conto nada pra ninguém. Eu juro!

Verônica (seria) – Tudo bem. Pode ir. (para Curinga) – Podem deixar ela ir embora.

Curinga e seus comparsas não entendem a atitude de Verônica. A vilã começa a andar em direção ao seu carro. Com receio Sandra vira para entrar no seu carro. Num ato de covardia, Verônica se volta para Sandra que esta de costas e atira contra a moça. Sandra até tenta se firmar no carro, mas não consegue. Ela vai caindo lentamente não chão. Verônica caminha até ela.

Verônica (para Sandra) – Você achou mesmo que eu ia deixar você ir embora sua idiota? (rindo) – Você é muito ingênua Sandra! Mas agora olha pelo lado bom, você vai poder se juntar a sua amiguinha...

Sem dó Verônica dá mais dois tiros em Sandra, que morre ali mesmo. Como se nada tivesse acontecido, Verônica entra no seu carro e sai dali, gargalhando. Já Curinga e seus comparsas, roubam algumas coisas no carro de Sandra, para que tudo pareça um latrocínio. Em seguida saem dali.

O tempo passa. Anoitece.

Cena: 2. Mansão de Omar. Sala. Noite.

Omar esta falando no telefone com alguém. O empresário está bastante nervoso. Ele não demora muito e desliga o telefone. Verônica vem.

Verônica – Que cara é essa pai? Aconteceu alguma coisa?

Omar – Aconteceu sim minha filha. A Sandra foi encontrada morta hoje a tarde. Parece que os bandidos a assaltaram e depois a levaram para um terreno baldio onde a assassinaram.

Sem demonstrar qualquer tipo de espanto Verônica sorri, comemorando o sucesso do seu plano.
A imagem congela. Continua...

2 comentários:

Nazaré Tedesco disse...

Lixo define essa web!

Elvis Pereira disse...

Olá minha querida Nazaré Tedesco!
Fico muito triste ao ver seu comentário na minha web. Achar que a minha história é ruim, eu até aceito afinal opinião é algo individual por tanto cada um tem a sua. Mas agora, deixar comentário de uma certa forma "ofensivo" é demais. Querida, não precisa disso. Eu tenho conciência de que "Além da Vida" não esta agradando a todos, mas eu já estou fazendo as mudanças necessárias. Eu só peço a você e aos demais leitores que tenham um pouco mais de compreensão e paciência. As mudanças vão vir. Pode ter certeza que "Além da Vida" vai ser um SUCESSO!!! Agora vai um conselho: Antes de julgar ou criticar alguém se coloque no lugar desse alguém. Será que você ficaria feliz sendo criticada dessa maneira?
Desde já um forte abraço,
Elvis Pereira.