30 de novembro de 2015

News TV, por Marcos Silvério - 30 Nov

> Notícias da TV, por MARCOS SILVÉRIO <


"Império" ganha o Emmy de melhor novela


Império, de Aguinaldo Silva, foi a vencedora da categoria melhor novela do 43º Emmy Internacional, que ocorreu nesta segunda-feira, em Nova York, Estados Unidos. Além dela, a Globo também ganhou o prêmio de melhor série cômica com Doce de Mãe, dirigida por Jorge Furtado, e que contou com Fernanda Montenegro como Dona Picucha. Ela concorreu ao prêmio na categoria de melhor atriz, porém, não venceu, ao contrário de 2013, quando saiu vencedora da premiação com a personagem.

Compareceram à cerimônica os atores Caio Blat, Leandra Leat, Marina Ruy Barbosa e Paulo Betti, que atuou como o blogueiro Téo Pereira no folhetim. "Esse reconhecimento coroa um trabalho que me fez feliz em todos os aspectos. O prêmio faz com que a novela seja mais vista e atinja mais pessoas", disse Betti. Do Brasil, Aguinaldo Silva falou sobre a premiação de Império: "Foi uma novela abençoada, em que tudo funcionou. Divido este prêmio com meu parceiro, o diretor Rogério Gomes, e também com todos os que, de uma forma ou outra, participaram da novela e deram tudo de si".

Império foi o sexto folhetim da Rede Globo agraciado com o Emmy Internacional. Antes dele, ganharam Joia Rara (2014), Lado a Lado (2013), O Astro (2012), Laços de Sangue (2011) e Caminho das Índias (2009).



Fonte: Veja


Record faz demissão em massa após "Dez Mandamentos"


O clima é de tristeza geral no complexo de produção de novelas da Record, o RecNov, em Vargem Grande, na zona oeste do Rio, nesta segunda-feira (23). Depois de muita especulação e com o fim das gravações da novela “Os Dez Mandamentos”, acontece mesmo uma demissão em massa entre as equipes técnica e de produção por lá. Segundo uma fonte do Yahoo!, são mais de 500 demitidos. Todos os contratados serão dispensados. Seguirão com vínculos empregatícios da Record apenas os atores, os autores de novelas e séries e os diretores.

Os funcionários começaram a receber telegramas (oi?) avisando sobre o desligamento em pleno feriado, na sexta-feira (20), deixando muitos indignados com a forma como foram tratados pela emissora, depois de anos de serviço.

Para a demissão de tantas pessoas ao mesmo tempo, foi montada uma estrutura no estúdio A do RecNov, com direito a distribuição de senhas. Alguns funcionários serão recontratados, daqui a um mês, pela produtora paulista Casablanca, que arrendou o espaço por cinco anos. Mas, até agora, poucos foram procurados pela nova empresa.

O imenso logotipo da Record que havia na entrada do complexo até já foi retirado (foto abaixo), informam os funcionários demitidos. Até os integrantes do RH que estão promovendo os cortes também serão dispensados em breve.

O RecNov deve reabrir daqui a um mês para o início das gravações da segunda fase da novela “Os Dez Mandamentos” e também as de “A Terra Prometida”. Sem falar no “Programa Xuxa Meneghel”, também gerado de lá. Xuxa gravou os programas antecipadamente por conta do processo de terceirização. Durante um mês, será feito um inventário de tudo o que tem dentro do complexo.

Fonte: Yahoo


Escalação de Maju gera desconforto


Bancada por William Bonner, a escalação de Maria Júlia Coutinho, a Maju, para cobrir a Conferência do Clima em Paris gerou desconforto nos bastidores da Globo. O principal argumento dos descontentes é que Maju é uma especialista em previsão do tempo, não em meio ambiente, tema do qual tratará a cúpula que reunirá os principais chefes de Estado, entre eles Barack Obama, e que ganhou ainda mais atenção depois dos ataques terroristas do último dia 13.

Com abertura na próxima segunda-feira (30), 21ª Conferência do Clima (COP 21) terá como principal objetivo traçar um acordo internacional pela redução da emissão de gases que causam o efeito estufa e o consequente aquecimento do planeta. Não é, portanto, um assunto que uma boa moça do tempo como Maju deva estar alheia.

Mas, mesmo assim, a chiadeira nos corredores da Globo tem sido grande. A reprovação atinge diferentes níveis hierárquicos, de chefes a produtores que gostariam de cobrir o evento. Além de Maju ter sido uma imposição de Bonner, editor-chefe do JN, pesa o fato de ela estar apresentando o tempo no principal telejornal da casa há apenas sete meses. Com um jeito mais informal de apresentar o tempo, referindo-se a Belo Horizonte como Beagá, por exempolo, Maju virou a principal referência das reformas feitas no JN e assim conquistou a simpatia do poderoso Bonner.

Os críticos da escolha de Maju para a COP-21 já estão fazendo piada com o assunto. Dizem que a jornalista vai a Paris para dizer como estará o tempo no dia seguinte em cidades como Washington e Moscou, não para cobrir as decisões da cúpula. Indignados, insistem que a emissora deveria enviar a Paris jornalistas com experiência em cobertura de política e assuntos internacionais, já que o que se fará em Paris é política.

Procurada, a Globo não comentou o assunto nem revelou os demais profissionais que serão destacados para a cobertura da Conferência do Clima de Paris. A emissora informou apenas que não é a primeira vez que uma apresentadora do "mapa do tempo" vai a uma cúpula mundial de meio ambiente. Lembra que Flávia Freire já foi a uma delas.

Fonte: Notícias da TV


Filhos de Janete Clair processam a Globo


Filhos da novelista Janete Clair, falecida em 1983, estão movendo uma ação contra a Rede Globo.

Segundo informações da coluna Outro Canal, os herdeiros reclamam da falta de pagamento de royalties com a venda para mais de 15 países do remake de "O Astro" (2011), trama original de Janete. Eles também alegam que não houve prestação de contas.

Os filhos de Janete Clair e Dias Gomes exigem que a Globo informe quanto eles têm direito a receber.

Por causa desse imbróglio e pela falta de novos projetos, os herdeiros dizem que a emissora ainda perdeu o direito à exclusividade sobre a obra da novelista para a TV.

Procurada, a Globo diz que não comenta ações judiciais, mas garante que prestou contas.

Foi por causa desse e de outros desentendimentos que a Globo teve vetada a produção de uma minissérie sobre Janete Clair para o canal Viva, pertencente à Globosat.

A autora escreveu 20 novelas, entre elas "Irmãos Coragem", "Pecado Capital", "Selva de Pedra", "Pai Herói" e "O Astro". Em 2015, Janete completaria 90 anos, o que motivou o Grupo Globo a querer fazer um especial sobre ela, barrado pelos seus filhos.

Fonte: Na Telinha


Patrícia Pillar terá amante em "Ligações Perigosas"


Patrícia Pillar e Leopoldo Pacheco serão amantes na série "Ligações Perigosas", que estreia em janeiro na Globo.

Segundo o jornal Extra, Isabel D'Ávila de Alencar é uma viúva rica e à frente de seu tempo. Já Heitor Damasceno é um rico comerciante que nunca se casou. Para evitar comentários, os dois se encontram em segredo, sempre na casa dela.

Heitor sempre enche Isabel de elogios e presentes, fazendo-a acreditar que será pedido em casamento muito em breve. Porém, Heitor decide se casar é com Cecília (Alice Wegmann), uma jovem que saiu do internato de freiras há pouco tempo, sobrinha de Isabel.

Com isso, a viúva fica extremamente irritada e decide armar um plano para se vingar do comerciante.

"Ligações Perigosas" é escrita por Manuela Dias, adaptada do romance francês homônimo com supervisão de Duca Rachid. Manuela foi colaboradora de "Cordel Encantado" e "Joia Rara".

A trama é ambientada na década de 1920, numa cidade fictícia do Brasil.

Fonte: Na Telinha


Globo define exibição de "Planeta Extremo"


 Um dos programas mais elogiados da Globo por conta de sua linguagem diferenciada, o "Planeta Extremo" já tem agendada sua nova temporada para o ano de 2016.

Segundo o jornalista Flávio Ricco, a exibição se dará entre 14 de fevereiro e 10 de abril, no mesmo horário em que a temporada passada foi ao ar: no fins de noite de domingo, por volta de 0h15.

Já totalmente gravada, editada e finalizada, "Planeta Extremo" deve ter três destaques que chamem a atenção do publico: viagens  ao Vulcão Kilauea, no Havaí; a Song Dong Cave, a maior caverna do mundo, no Vietnã; e os bastidores da viagem do programa ao Nepal, quando todos foram pegos de surpresa com terremoto de proporções desastrosas.

Na época, Carol Barcellos e Clayton Conservani, apresentadores do programa, viraram correspondentes da Globo meio sem querer e, mesmo com limitações, conseguiram enviar matérias para a emissora carioca no Brasil.

O "Planeta Extremo" marcou médias entre 8 e 10 pontos de audiência na Grande São Paulo na temporada exibida em 2015.

Fonte: Na Telinha


Globo fará minissérie sobre desabamento de prédio


A Globo está desenvolvendo uma nova minissérie dramática em parceria com a produtora 02 Filmes, de Fernando Meirelles.

Segundo informações da coluna Outro Canal, depois de "Felizes para Sempre?", agora será a vez de uma história que mostrará sobreviventes do desabamento de um prédio, que ficam presos no local.

Criada pelo diretor e cineasta Luciano Moura ("A Busca") e pela roteirista Elena Soárez ("Filhos do Carnaval"), a minissérie tem o título provisório de "13 Dias Longe do Sol".

Moura também foi um dos diretores da elogiada "Felizes para Sempre?", que teve direção-geral de Fernando Meirelles no início do ano.

A nova produção deverá ser gravada durante o primeiro semestre de 2016, com exibição ainda sem data definida pela Globo.

Fonte: Na Telinha


Carolina Dieckmann lamenta perda de papel principal em 'Regra"


Carolina Dieckmann falou sobre a perda do papel de Toia na novela "A Regra do Jogo". e explicou suas frustrações em relação à personagem interpretada por Vanessa Giácomo. "Desta vez foi impossível. É claro que existe uma frustração no sentido de você se empenhar para fazer uma coisa e o seu talento e a sua experiência não serem o bastante. É nesse sentido", explicou em entrevista ao colunista Leo Dias, do jornal "O Dia".

As características físicas configuraram um impasse para a artista, focada na carreira de atriz. "A gente sempre quer abraçar o mundo. Eu já engordei, já emagreci, já raspei a cabeça... Adoro um desafio, mas eu não tinha como fazer", concluiu a amiga da apresentadora Bela Gil. "Por outro lado, eu me senti muito valiosa porque a minha interpretação estava ótima. Mudaram meu visual umas cinco vezes para fazer o teste", acrescentou.

Muito bem preparada, a atriz acabou entrando no meio da trama, a pedido da diretora. "Há cerca de um mês e meio a Amora Mautner me ligou dizendo que estava feliz porque tinha um papel para mim. Fiquei superfeliz porque eu adoro a novela, eu adoro a Amora e o João (Emanuel Carneiro)", contou Carolina, que recentemente gravou uma surpresa para o aniversário de Angélica no "Estrelas".

Fonte: MSN


Bonner faz cirurgia para retirar vesícula


Âncora e editor-chefe do "Jornal Nacional", William Bonner não será visto na edição desta segunda-feira (30) do jornal da Globo.

Isso porque o jornalista foi submetido a uma cirurgia para retirada da vesícula e está de repouso.

Em seu perfil no Instagram, Bonner brincou: "Repouso. Arrancaram a vesícula do tio. #selfiedemolho".

O "Jornal Nacional" vem de um período turbulento em audiência e críticas. Considerado o principal noticiário do Brasil, o "JN" sofreu com a concorrência da novela "Os Dez Mandamentos", encerrada no último dia 23 na Record. Não foram raras as vezes em que o telejornal ficou em segundo lugar na disputa com a trama bíblica, com médias que chegaram aos 20 pontos.

Além disso, na busca de se recuperar, William Bonner e equipe mexeram no esquema das notícias, apresentando pautas frias no início da edição, o que gerou diversas críticas.

Com o fim de "Os Dez Mandamentos", o "Jornal Nacional" recuperou a liderança com mais tranquilidade.

Fonte: Na Telinha


Morre Alfredo Halpern, médico do "Bem Estar"


O endocrinologista Alfredo Halpern, que ficou conhecido como consultor do programa "Bem Estar", morreu aos 74 anos na madrugada desta quarta-feira (25). Ele enfrentava um câncer de pâncreas há um ano, segundo informou a apresentadora Ana Maria Braga no encerramento do "Mais Você".

"Foi um grande profissional e um grande exemplo. Mesmo doente continuou trabalhando, dividindo com a gente os seus conhecimentos", afirmou Ana Maria.

Halpern era professor livre-docente da Faculdade de Medicina da Universidade de São Paulo (USP). Criador da dieta dos pontos, Halpern defendia uma alimentação sem restrições. "Não sou a favor de regras rigidamente estabelecidas, 'isso tem que ser, isso não tem que ser'. Não sei se você sabem, mas sou o criador da dieta dos pontos e me orgulho", disse ele em um dos programas do "Bem Estar".

No "Bem Estar" desta quarta, a apresentadora e jornalista Mariana Ferrão disse que o médico fazia parte do programa como consultor desde o primeiro programa. A atração fez uma homenagem ao especialista, relembrando participações dele no programa e dicas que ele dava aos telespectadores. "Dr. Alfredo foi acima de tudo um grande cientista, comunicador", afirmou Ferrão.

A apresentadora se emocionou ao encerrar o programa. "É muito dura essa despedida. É uma grande perda para o 'Bem Estar' e para a saúde do Brasil. Nossa missão é passar esse conhecimento que você nos ajudou a ter, doutor Alfredo", disse.

Alfredo Halpern se especializou em endocrinologia na USP em 1969. Se tornou professor efetivo na Universidade em 1986 e, em 1977, criou o grupo geral de endocrinologia. Escreveu mais de 200 artigos científicos e 24 livros, como "Entenda a Obesidade e Emagreça" e "Obesidade".

Fonte: UOL


'Playboy' convida Maitê Proença para última capa


 Há alguns meses, Maitê Proença fez uma promessa polêmica: tirar a roupa se o Botafogo conseguisse seu retorno à Série A do Campeonato Brasileiro. O tempo passou, o time carioca fez sua parte e conseguiu a volta à elite justamente na mesma época em que a "Playboy" anunciou o fim de suas atividades no Brasil. A editora Abril decretou que a última capa será a de dezembro.

Seria uma oportunidade ótima para Maitê realizar a promessa - ainda não cumprida - e a Playboy encerrar seus 40 anos de história com chave de ouro. Mas isso não vai acontecer. "É uma ideia óbvia e os editores, claro, foram atrás. Seria divertido", conta uma fonte ligada à publicação ao EGO.

"Mas a Maitê recusou, nem quis ouvir a proposta. Não chegou a ter negociação de valor. Ela foi simpática e simplesmente disse não", completa a fonte. A atriz posou nua para a "Playboy" em duas ocasiões. A primeira vez aconteceu em fevereiro de 1987 e, depois, em agosto de 1996, como capa da edição de 21º aniversário da publicação.


Tristeza com o fim da revista - O mistério sobre a última capa continua e o martelo só deve ser batido na semana que vem. Os editores estão em dúvida entre duas mulheres. "São dois nomes fortes, legais. A capa vai dar o que falar e terá repercussão", garante a fonte.

Muitas musas lamentaram o fim da "Playboy" no Brasil. Capa da edição de novembro, a penúltima da história, Cinthia Vallentim, a Índia Fitness, ficou triste. "Eu não esperava... Uma revista com toda essa história não pode terminar assim", reclamou ela.

"Ao mesmo tempo, fico feliz em poder ter feito parte dela. Sendo uma das últimas capas, serei para sempre lembrada. Já me vejo bem velhinha sendo entrevistada sobre isso. Agradeço por ter realizado esse sonho. Desde pequena queria seria capa dessa grande revista", comentou.

Capa de uma edição especial da "Playboy", Renata Frisson, a Mulher Melão, também ficou arrasada. "Agora vai ser difícil me ver pelada! O olhar da 'Playboy' sobre o nu feminino é único. Acabou o glamour de ficar pelada", afirmou.

Fonte: EGO


Mulher de Evaristo Costa sofre AVC


Amália Stringhini, mulher do jornalista Evaristo Costa, sofreu três AVCs na última quarta-feira (18), enquanto buscava as filhas na escola. Ao se sentir mal Amália teve tempo de ligar para o marido, que chamou os médicos que a levaram ao hospital, segundo a revista ‘Caras’.

Amália Stringhini, de 38 anos, permaneceu internada na UTI do hospital por alguns dias, mas foi transferida para um quarto no final de semana e segue se recuperando em observação. O estado de saúde da mulher de Evaristo Costa é considerado estável.

Segundo Karla Ichiba, amiga e assessora de Amália, a esposa de Evaristo Costa deve permanecer em repouso antes de receber alta. “O Evaristo está cuidando das crianças em casa enquanto a Amália se recupera. Foi um milagre ela sair bem dessa”, contou ela à ‘Caras’.

Fonte: Yahoo


Luigi Baricelli será avô aos 44 anos


Aos 44 anos, Luigi Baricelli será avô pela primeira vez. A filha do ator, Rubia Baricelli, está grávida e usou as redes sociais para contar a novidade aos seguidores, neste domingo (22). Rubia, que tem 24 anos, está grávida há 19 semanas e ainda não sabe o sexo do bebê, fruto de seu relacionamento com o artista plástico Henrique Tomaz.

“Sim, estou grávida. Este é o motivo do meu sumiço, porque a gente tem que esperar três meses para a formação do bebêzinho. E a gente fica com medo de contar, tem medo que dê alguma coisa errada, a gente fica muito sensível”, contou ela em um vídeo no YouTube. 

“A notícia pegou a gente super de surpresa. Era uma coisa que não foi planejada mas deixou a gente super feliz. A gente adorou a notícia. Decidimos contar para a família juntos e de mãos dadas, porque o Henrique é um cara romântico”, concluiu Rubia Baricelli. “Todo amou que vai ser vovô, vovó, bisa e biso. Essa criança vai ser tão mimada!”, disse ela.

Fonte: Yahoo


Longe da TV, Bianca Salgueiro se dedica à faculdade


A atriz Bianca Salgueiro, que está de férias da televisão desde o fim da última temporada de "Malhação", em junho do ano passado, quando interpretou a Anita, agora tem outros afazeres, como a faculdade de Engenharia que cursa.

Em entrevista ao jornal O Globo, ela diz que "conseguiu recuperar o tempo perdido" e agora restam somente quatro períodos para ser diplomada, não vendo problemas em ter que adiar novamente sua formação, caso necessário.

"Não tenho pressa para acabar a faculdade. Se precisar dimunuir a carga horária ou até trancar a matrícula por conta de um trabalho, vou fazer. A carreira artística sempre foi prioridade, mas também nunca cogitei não terminar a graduação".

No entanto, ela não pensa em trabalhar como engenharia. "A área artística é muito incerta. Sou uma pessoa que precisa estar sempre ativa. Por isso, vejo a engenharia como um plano B. Além disso, me ocupa nesses períodos em que não estou trabalhando", comenta.

Bianca também tem focado nas atividades físicas: "Na época de 'Malhação', me chamaram para uma maratona. Eu sempre quis correr, mas nunca tive muito saco. Não suporto esteira até hoje. Eu corri 5km direto, nunca tinha feito isso. Depois disso, comecei a me apaixonar. Agora dei uma pausa nas competições e estou fazendo mais musculação. Também corro em circuitos alternativos, na Floresta da Tijuca, por exemplo".

Fonte: Na Telinha


Leonardo Brício: "Não quero ser ator bíblico"


"Onde você está?" e "quando você vai voltar?" são as perguntas mais ouvidas por Leonardo Brício. O ator, com mais de 25 anos de carreira na TV, está longe das câmeras desde 2012. Seu último trabalho, "Rei Davi", está sendo exibido pela terceira vez na Record, no lugar do sucesso "Os Dez Mandamentos". Embora considere o papel um dos mais importantes de sua carreira, Brício relembra com tristeza a saída conturbada da emissora e recusaria outro papel religioso: "Não quero ser ator bíblico".

Brício não abandonou a atuação. Ele passou 2015 viajando pelo Brasil com sua companhia de teatro, OmondÉ, fundada há cinco anos, e tenta sobreviver somente com suas peças. Mesmo fora da TV, ainda é reconhecido por seus personagens na TV, como Ulisses Sardinha da novela "Da Cor do Pecado" (2004), da Globo, e rei Davi, na minissérie bíblica da Record. E é cobrado pelo público para voltar à televisão.

"As senhoras, as pessoas perguntam 'Meu filho, onde você está? Você não apareceu mais! Quando você vai voltar?' Ouço direto. E falam indignadas: 'Não é possível, você tem que voltar!' Respondo: 'Isso não depende de mim, querida' (risos). Sinto-me valorizado pelo público. Por outro lado, nem sempre valorizado por quem escolhe", afirma Leonardo Brício em entrevista ao UOL.

Desde sua saída da Record, Brício foi chamado pelo SBT e teve conversas com o novelista Ricardo Linhares para participar de "Babilônia", mas o elenco já estava fechado. Atualmente, visita a Globo a cada 15 dias para ler peças de teatro aos atores e funcionários. Gosta do projeto, porém confessa que sente vontade de voltar a atuar na antiga casa.

"Estou fora de lá há 12 anos. Ansiedade existe, mas tenho que controlar. Não vou negar que não quero voltar. Quero voltar. Fiz uma boa história lá, bem bonita e acho que não deve ser apagada, e ao mesmo tempo em que ela é apagada com o tempo porque as pessoas realmente não têm muita memória. Por mais que fique lá no VT, está cada vez mais distante. Quero botar minha cara de novo sim para as pessoas que não sabem quem eu sou, porque às vezes tem gente que não sabe quem eu sou", admite.


Saída melancólica da Record após "Rei Davi" - Para a Record, entretanto, o ator não cogita retornar: "Da forma como saí, não tem sentido, pelo menos agora. Saí, para que voltar?". A relutância tem explicação. Após oito anos como contratado da Record, Leonardo Brício não foi chamado para renovar seu vínculo e deixou a emissora de forma melancólica em 2014. Atualmente, está no ar na Record em duas reprises: "Rei Davi" e "Chamas da Vida" (2008).

"Rolou só um papo por telefone, beijo e tchau. Só isso. Foi bem triste. Nem toda empresa é justa. Eles não pesam que em 'Rei Davi' eu fui parar no hospital por incompetência deles", lamenta, relembrando quando seu dedo polegar foi esfacelado enquanto lutava contra 100 homens armados com espada em uma gravação da minissérie bíblica. "Quatro dias depois eu estava gravando porque eu queria, para não atrasar o trabalho. E isso não é levado em conta, não", completa.

Enquanto esteve na Record, o ator não dispensou o teatro, onde começou aos 15 anos. Os últimos dias na emissora foram desoladores, com demissões e debandada de atores. Brício recusou um papel em "Vitória" porque achou que não se sentiria realizado.

"Preferi mudar a vida um pouco, minha estrutura, mas me sinto muito mais íntegro e feliz com a minha arte. Lá [na Record] parecia estar fechando as portas, não via mais ninguém nos estúdios, tudo abandonado, sentia que estava acabando. Engraçado que não, continua, 'Os Dez Mandamentos' é um sucesso", reconhece.

Apesar da despedida triste, Brício gosta de se ver na reprise e classifica "Rei Davi" como um de seus trabalhos mais importantes na TV. Mais: acredita que o sucesso da minissérie foi fundamental para a Record fazer "Os Dez Mandamentos", novela da qual era cogitado para ser o protagonista, Moisés.

"Gostei de fazer ["Rei Davi"]. Eu tinha esse histórico religioso, fui católico e quando era criança assistia a muitos filmes bíblicos. Mas não queria sempre fazer isso, tanto que quando saí e estavam cogitando 'Os Dez Mandamentos' falei: 'Não quero virar um ator bíblico', não quero ser rotulado'. Faria, mas agora não é o que quero. Quero personagens que me desafiem. 'Rei Davi' foi um grande desafio", afirma.

Fonte: UOL


Nova geração revive “Escolinha do Professor Raimundo”


Nascida no rádio, em 1952, a “Escolinha do Professor Raimundo” chegou à televisão cinco anos depois, na TV Rio, alcançando a Globo em 1973, dentro do “Chico City”. O seu formato atual, com cerca de 20 “alunos” em classe, começou a ser esboçado no “Chico Anysio Show”, em 1982, até virar um programa autônomo, em 1990. Entre idas e vindas na grade, o humorístico foi exibido até 2001.

Meio esquecida, a “Escolinha” mostrou o seu valor ao levantar a audiência do “Video Show” no final de 2014, início de 2015. Passando por uma crise na ocasião, o programa vespertino investiu em compactos de 12 minutos do velho show de humor – e o Ibope disse que o público estava gostando.

Humor baseado em bordões, tipos estereotipados, piadas de duplo sentido, claque gravada aplaudindo ao fundo, humor infantil e politicamente incorreto… Rever a “Escolinha” no “Vídeo Show” faz lembrar que o programa é uma antiguidade, sim. Mas de muito valor. É uma peça de museu, sim, mas daquelas que todo mundo faz fila para ver.

Qual é o sentido, então, da estreia nesta segunda-feira (23), no canal Viva, de uma nova versão da “Escolinha”, com Bruno Mazzeo no papel de seu pai e um elenco inteiramente renovado?


O ponto de partida deste especial de sete episódios, que a Globo vai exibir em dezembro, é a ideia de que há algo de perene naquele tipo de humor e performance artística (o sucesso de “ A Praça É Nossa”, até hoje, é outra prova disso).

Mas acho que o projeto vai além. É uma reverência à geração de Chico Anysio – tanto aos atores quanto aos redatores dos programas que fizeram algumas gerações de ouvintes e espectadores se divertirem. É uma maneira de dizer que o humor tem uma história, construída degrau a degrau. Que a piada de hoje só é possível porque a piada de ontem, velha, fez graça no seu tempo.

Foi tão engraçado quanto comovente ver o esforço dos atores da nova geração em homenagear os veteranos da “Escolinha do Professor Raimundo”. Gostei de todos. Cito alguns: Bruno Mazzeo (Professor Raimundo), Marcius Melhem (Seu Boneco), Marcelo Adnet (Rolando Lero), Lucio Mauro Filho (Aldemar Vigário), Mateus Solano (Zé Bonitinho), Dani Calabresa (Catifunda), Marco Ricca (Pedro Pedreira), Marcos Caruso (Seu Peru), Fabiana Karla (Dona Cacilda), Otavio Muller (Baltazar da Rocha).

Ver esta nova “Escolinha” talvez não faça nenhum sentido para os adolescentes de hoje, mas é muito reconfortante para quem já riu com a velha “Escolinha”.

Fonte: UOL


As famosas que nunca posaram para "Playboy"


A atriz Paolla Oliveira já recebeu várias propostas da revista - segundo ela, foram “muitos nãos e muitos zeros”. Apesar de já ter exibido parte do corpo no filme ‘Entre Lençóis’, ela não pensa em posar por nenhum cachê. “Dinheiro não me fascina”, declarou ao jornal O Dia.


Apesar de já ter feito um ensaio sensual para a revista em 2011, Bianca Rinaldi não quis posar nua em 2014. Em entrevista ao jornal O Globo, ela explicou o motivo: “Passou do tempo. Não tem nada que me estimule. E não é por causa das minhas filhas (as gêmeas Beatriz e Sofia, de 4 anos), que são muito pequenas. Encaro as fotos como uma oportunidade de trabalho, o cachê era legal, mas não faço nada que meu coração não mande”.


A apresentadora Renata Fan negou as propostas que recebeu da Playboy por acreditar que posar nua comprometeria seu trabalho. “Não. Posar na Playboy e depois fechar a porta (no jornalismo esportivo). Não, eu não penso. Meu pai sempre disse que o homem prefere aquilo que ele imagina e não o que tem escancarado. Tudo que é difícil, eles querem mais e vão querer até o fim”, ela disse em entrevista ao ‘Agora É Tarde’.


Em 2012, a ‘Playboy’ tinha grande interesse em ter Val Marchiori em suas páginas. A socialite declarou que não tinha interesse. “Playboy é só especulação, não tenho nenhum interesse, mas faz bem ao ego. Nem quando era pobrinha eu fiz e não vai ser agora”, disse à revista Época. Mas o maior empecilho parece ter sido o cachê. “Pedi 15 milhões e a Playboy me ofereceu R$ 3,5 milhões. Foi uma forma de dizer não ao convite. Falei para o Edson (Aran, editor da revista) que teria que ser o cachê mais caro e que ele não teria condições de me pagar”, ela contou ao jornal Extra.


A personagem Suelen de 'Avenida Brasil’ fez tanto sucesso que rendeu a Isis Valverde uma proposta de R$ 1,5 milhão para posar nua para a Playboy, que foi recusada pela atriz.


Patrícia Abravanel foi assediada pela revista no início de 2012. Mas o editor da revista afirmou, segundo o jornal Folha de S.Paulo, que Patrícia recusou o convite.


Ivete Sangalo nunca aceitou posar para a Playboy porque acredita que “nunca se sentiria à vontade”. Segundo o site R7, a revista chegou a oferecer a ela um cachê de R$ 3 milhões.


A cantora Joelma já recebeu proposta para posar nua na Playboy, mas logo descartou essa possibilidade. “Não faço, gente. Jamais eu abriria uma revista para alguém me pedir um autógrafo “lá”. Não dá certo”, disse ao site R7.


Em 2010, Angélica posou para a capa da Playboy com um look bem comportado. Ela reproduziu a pose da Olga Schoberova, capa de sucesso de 1964 da revista. Os fãs da apresentadora bem que se animaram, mas Angélica nunca assinou um contrato para ensaio nu.


O sucesso da prostituta Bebel em 'Paraíso Tropical’ (2007) foi tanto que não faltaram convites da revista masculina para Camila Pitanga posar nua. Mas a atriz recusou todos.


Fernanda Lima não aceitou o convite que recebeu da revista depois do sucesso que o programa 'Amor & Sexo’ está fazendo. Ela não disse o porquê, mas muita gente acredita que seja pelos filhos. O diretor da Playboy já chegou a afirmar, em entrevista ao jornal Extra, que a famosa era um sonho inalcançável para a revista.


Para Luana Piovani, o que a impede de posar nua para a revista é o cachê oferecido, sempre considerado baixo pela atriz: “Se me oferecessem uma grana boa, eu já teria posado”, confessou ela.


A única contribuição de Sandy para a revista Playboy foi a entrevista em que disse a famosa frase “É possível ter prazer anal”. Se só com a declaração ela fez tanto sucesso, imagina se resolvesse mostrar tudo?

Fonte: Yahoo


Lima Duarte: um caboclo cheio de história


Um dos atores maiores da TV brasileira, Lima Duarte brinca com os boatos de sua morte, com o excesso do uso do Google, sobre sua participação em I Love Paraisópolis – mas o que o emociona mesmo são as lembranças da falecida mãe, América

De bermuda, tênis e meia branca, Lima Duarte, 86 anos, anda de maneira tão despojada pelo Projac que nem de longe lembra o mafioso Dom Peppino de I Love Paraisópolis, novela que chegou ao fim em novembro, na Globo. E é essa simplicidade, não só na maneira de se vestir como no jeito de contar os “causos” da vida, que conquista quem passa por ele e faz questão de cumprimentá-lo chamando-o carinhosamente de “Seu Lima”. “Sou muito bem tratado aqui. Mas, gravar, para mim, está sendo muito desgastante. Mudou muito o processo, agora é equipe para isso, é equipe para aquilo...”, conta. Mas o ator mineiro, que fez a primeira novela do país (Sua Vida Me Pertence, de 1951), não pensa em parar. “Não quero que a minha última novela seja I Love Paraisópolis. Ainda quero fazer algo especial.” No papo com a CONTIGO!, o veterano fala também, sempre muito emocionado, sobre a relação com sua mãe, América, que morreu de câncer: “Queria que ela tivesse morrido nos meus braços...” 

O senhor chegou dizendo que quase não usa o seu celular. Como consegue?
Ele fica o tempo todo desligado. Eu só uso o celular para ligar para o meu motorista e para a minha cozinheira. Não sou de ficar usando a internet também. Não quero saber disso. Claro que dizer que a internet não é uma revolução, eu seria idiota se falasse isso. Dizer que não é útil, seria mais idiota ainda. É algo impressionante, mas não quero esse mundo para mim. E sabe por quê? Se eu pergunto para você como é mesmo o nome daquele ator que trabalhou naquele filme? Aí imediatamente começa a passar um trecho daquele filme na sua cabeça, ou com quem você estava no que dia que foi ao cinema... E assim você lembra o nome! Mas quem está acostumado com a internet o tempo todo, se eu pergunto isso, vai lá no celular, tu-tu-tu (ele imita o som das teclas de um celular) e acha o nome. Ninguém puxa mais nada pela memória! E, se a gente não puxa pela memória, a gente não a usa. Eu sou guiado pela memória, ela me conduz para o bem ou para o mal. Me chamam de Google.

Por falar em internet, circulou um boato pelas redes sociais, no mês passado, que o senhor teria morrido. O que achou disso?
A minha filha Mônica (62) disse que ia levar um vinho para o morto beber (risos). Mas, falando sério, foi chato, porque ela tem arritmia, se sentiu mal e foi parar no hospital. São as imundícies dessa latrina virtual, que, às vezes, a internet se torna. Fora isso, não me importo. A minha morte é uma coisa latente para os meus filhos. Tenho 86 anos! Não me iludo. Claro que eu vou morrer um dia, mas também não estou com pressa (risos).



O senhor se cuida?
Para mim, é tudo cabeça. Mas tenho a vida que eu quero ter, que gosto de ter. Levanto cedo, às 6h30, faço minhas caminhadas entre os arbustos do meu sítio (em Indaiatuba, São Paulo), onde moro há 30 anos, bebo um vinho de vez em quando, não fumo, não bebo, não cheiro. E vivo sozinho e muito bem. Leio, vejo filmes antigos e convivo com minhas memórias também (ele para de falar e se emociona). Memórias que tenho da minha mãe (América, que morreu em 1968). Não fui legal com ela como gostaria de ter sido.

Não foi um bom filho?
Posso ser acusado de muitas coisas, mas de mau filho, não serei. Porém, existem detalhes... A minha mãe teve câncer e chegou um dia em que o médico disse que não tinha mais jeito. Então, eu me separei da mulher com quem eu vivia, meu irmão se separou da mulher com que ele vivia, e fomos morar com a minha mãe. Aluguei uma casa em São Paulo, onde montei um quarto hospitalar para ela, e eu e ele ficávamos lá só falando coisas que ela gostava de ouvir, aquelas histórias de Minas, sabe? Acho que ela tinha 75 anos, não me lembro. Mas foram dois anos que eu vivi só para ela! Eu ia para a minha casa, mas acordava cedo porque fazia questão de já estar a seu lado quando ela acordasse. Eu perguntava:  ‘Opa, mãe, dormiu bem?’ Só que um dia eu cheguei às 5h da manhã correndo e, ao ver minha tia na janela, pensei: ‘Ela se foi...’.  Até hoje me pergunto por que não estava lá com ela... 

O senhor se emociona muito ao falar de sua mãe... 
Ah, sim. Olhe que história bonitinha dela. E tenho muitas! Uma vez fui trabalhar na Broadway, fazendo o musical Arena contra Zumbi (em 1969, no Teatro St. Clements, em Nova York). Quando liguei para a minha mãe, ela me perguntou se Nova York era um lugar bom. Quando eu disse que sim, ela me falou que, se Nova York era um lugar bom mesmo, era para eu levar uma piapara bonita para ela fazer recheada para mim (risos). Não é lindo isso? Eu gostava muito de comer esse peixe! 

Ela devia sentir muito orgulho do senhor como ator... 
Nesse período em que ela estava morrendo, e quisera eu que fosse nos meus braços, estava dirigindo e fazendo Beto Rockfeller (Tupi, 1968). Eu chegava para a minha mãe e perguntava: “A senhora gostou do capítulo de hoje?” Ela respondia: “Meu filho, você não tem porte”. Eu falava que estava interpretando um mendigo e ela continuava dizendo que eu não tinha porte (risos). Mas eu me orgulho, e sei que ela também, da minha trajetória. Na elite dos atores brasileiros, se me permite a modéstia, sou o único de formação rural. Sou o único caboclo que virou ator! E tenho me esforçado para que minha gente se orgulhe de mim.


Gostou de ter feito I Love Paraisópolis? 
Eu caí meio de paraquedas nessa novela. Era apenas uma participação. Mas, gravar, para mim, foi muito desgastante. Mudou muito o processo, agora é equipe para isso, é equipe para aquilo. E não quero que a minha última novela seja I Love Paraisópolis. Ainda quero fazer algo especial.

O senhor foi convidado para fazer Velho Chico (próxima novela das 9)?
Nem sei se quero ser. Quero ficar à beira do rio no meu sítio. Mas sabe como a vida é. Também digo que não tem ninguém melhor do que eu para fazer essa novela de temática sertaneja! Ficam brincando com bobagem, mostrando um cara que transa com a mãe e com a filha (referindo-se à trama Verdades Secretas). Pô, pare com isso! O Brasil profundo é o que interessa.

Mudando de assunto, o senhor é ateu?
Taí uma pergunta difícil. Tenho medo de falar sobre isso por causa da minha mãe. Seria incapaz de ofendê-la e isso a ofendia. Ela era espírita, muito religiosa. Aliás, eu me chamo Lima Duarte porque esse era o nome do guia de luz dela. Tive de escolher outro nome porque, quando comecei a fazer rádio, disseram que Ariclenes não era bom (risos). Ela disse que eu seria muito feliz me chamando Lima Duarte. Então, eu respondo a essa pergunta dizendo que eu acredito é na minha mãe.

Fonte: Contigo
______

Ficamos por aqui, de olho na telinha.

Twitter: @bysilver_br
Oferecimento:
Arte Final Gráfica (62) 3225-2847
Goiânia Hostel – Albergue – www.goianiahostel.com

-

19 de novembro de 2015

News TV, por Marcos Silvério - 19 Nov

> Notícias da TV, por MARCOS SILVÉRIO <


Globo troca protagonista de "Velho Chico"


A próxima novela das nove da Globo, "Velho Chico", de Benedito Ruy Barbosa, acaba de sofrer uma importante mudança em seu elenco. Letícia Sabatella, chamada para fazer a protagonista, e uma das primeiras a ser lembrada para o elenco, acaba de ceder o seu lugar para Camila Pitanga. De acordo com Sabatella, as razões que acabaram determinando esta troca estão relacionadas a problemas com a agenda.

"Não foi possível conciliar as agendas para dedicar-me ao trabalho. Mas foi muito produtivo ter podido participar junto com pessoas que gosto muito das oficinas e contribuir com os fundamentos do processo. 'Velho Chico' há de brilhar!", torce a atriz.

Consultado, o autor Benedito Ruy Barbosa assegurou que não tinha conhecimento do assunto.

Antes de Letícia confirmar sua saída, a alteração já era dada como certa em setores da própria emissora ou mais propriamente na área da teledramaturgia. O papel em questão é o da filha de um poderoso coronel (Antônio Fagundes) que surgirá na segunda fase da trama. Ela terá que abrir mão do seu grande amor por causa dos conflitos de terra entre duas famílias rivais. Uma trama com influência bem shakespeariana.

Ao UOL, em outubro, Sabatella havia dito que estava confirmada na novela:  "Estou superfeliz. Já aceitei o convite. Estou lendo a personagem e pelo que sei é uma das protagonistas", disse a atriz.

O último trabalho de Camila Pitanga foi em "Babilônia", do Gilberto Braga e Ricardo Linhares, e que ela não foi muito bem, inclusive sendo alvo de muitas críticas. O papel, no entanto, era muito fraco, e acabou interferindo no seu desempenho. O "Velho Chico", além da oportunidade que se apresenta, será importante também para a sua recuperação.

Fonte: Flávio Ricco


Lília Cabral fará novela de Glória Perez em 2017


A disputa pelo nome de Lília Cabral nos bastidores da Globo está grande.

Depois de aceitar o convite para fazer a novela "Liberdade, Liberdade", a próxima das 23h, a atriz também está fechada para a próxima trama de Glória Perez que irá ao ar em 2017, na faixa das 21h, segundo informou o jornal O Globo. A direção do folhetim será de Rogério Gomes.

Depois de "A Regra do Jogo", virá entre março e abril "Velho Chico", e no segundo semestre, a trama intitulada até então de "Sagrada Família", que fora adiada. Só depois é que começará a nova obra de Glória.

Já na próxima das 23h, Lília interpretará uma cafetina e ex-prostituta Virgínia. Além disso, será a mãe do personagem vivido por Matheus Solano.

Antes intitulada de "Joaquina", o folhetim de Márcia Prates tratará sobre a única filha de Tiradentes e marca o primeiro trabalho solo da autora.

Fonte: Na Telinha


Sorrah e Vieira são reservadas para novela em 2017


As atrizes Renata Sorrah e Susana Vieira, atualmente em cartaz na novela "A Regra do Jogo", já foram reservadas para "O Outro Lado da Rua", que Euclydes Marinho escreve para a faixa das 23h em 2017.

O folhetim terá a direção de Amora Mautner, que também está à frente de "A Regra do Jogo". A história de Marinho se baseia em tragédias de Shakespeare, conforme antecipou o jornal O Globo. Marjorie Estiano também está confirmada na trama.

Para 2016, a Globo produzirá "Liberdade, Liberdade" no primeiro semestre e "Justiça", após as Olimpíadas. Será a primeira vez que o canal terá duas novelas às 23h no mesmo ano.

O último trabalho de Euclydes foi na minissérie "Felizes para Sempre?" no verão deste ano. É dele também o enredo de "O Brado Retumbante" (2012), além de novelas como "Andando nas Nuvens" (1999) e "Desejos de Mulher" (2002).

Fonte: Na Telinha


Flávia Alessandra será vilã em novela das 6


Flávia Alessandra gravou nesta semana, no Museu da Imigração, em São Paulo, suas primeiras cenas para "Êta Mundo Bom!", novela de época escrita por Walcyr Carrasco que substituirá "Além do Tempo", a partir de janeiro, na Globo.

Ela viverá a grande vilã da história, Sandra, sobrinha da rica Anastácia (Eliane Giardini), que tudo fará para impedir que a tia encontre Candinho (Sérgio Guizé), seu filho biológico, e assim não perder a sua posição de herdeira.

"Êta Mundo Bom" vai marcar o reaparecimento de Flávia Alessandra, depois de fazer vários trabalhos seguidos entre 2011 e 2013.

Fonte: Flávio Ricco


Dira Paes voltará às novelas em "Velho Chico"


 A atriz Dira Paes, que está fora das novelas desde "O Rebu" (2014), voltará em 2016 em "Velho Chico", conforme adiantou a coluna Canal 1. Seu nome ainda era dúvida.

Ela será uma professora, papel até bem característico nas novelas rurais de Benedito Ruy Barbosa.

Além de Dira, outros nomes estão garantidos no elenco como Selma Egrei, Marcos Palmeira, Letícia Sabatella, Marcelo Serrado, Irandhir Santos, Rodrigo Lombardi, Fabiula Nascimento, Umberto Magnani e Antônio Fagundes.

Tarcísio Meira também fará uma participação especial em "Velho Chico". Seu último trabalho na Globo foi em "Saramandaia" (2013).

O grande nome da trama é Rodrigo Santoro, que será o protagonista da primeira fase.

"Velho Chico" estreia em março de 2016, sucedendo "A Regra do Jogo".

Fonte: Na Telinha


Autora explica a história de "Ligações Perigosas"


Ela já escreveu 6 filmes, 3 peças de teatro e está há 20 anos na TV Globo como colaboradora, mas é em Ligações Perigosas que a autora Manuela Dias dá seu voo solo na casa. "É um desafio maravilhoso! Tive supervisão da Duca Rachid, com quem trabalhei em Cordel Encantado (2011) e Joia Rara (2013-2014) e me senti sempre muito acolhida. Tive a parceria do Vinícius Coimbra e da Denise Saraceni (diretores geral e de núcleo, respectivamente). A cada leitura, nós líamos a minissérie inteira juntos, ouvindo tudo com muito cuidado. Reescrevi cada capítulo mais de 10 vezes. Essa troca contínua diminui o frio na barriga!", disse em entrevista ao Gshow, portal de entrenimento da Globo.

Ligações Perigosas - Manuela conta que a ideia surgiu quando o diretor geral Vinícius Coimbra viu o filme "Ligações Perigosas", do diretor de cinema britânico Stephen Frears, de 1988, para a pesquisa que estava fazendo para a novela Lado a Lado (2012). "Ele me perguntou se daria para fazer uma minissérie. Fui reler o livro ('As Ligações Perigosas' de Chordelos de Laclos) e falei: Claro que dá! Vamos fazer! É genial e vai ser incrível!", lembra empolgada.

O processo, então, iniciou em maio de 2014. "Fui para São Paulo e estudei o livro inteiro com a Duca, e chegamos ao primeiro capítulo. Voltei para o Rio e reescrevi várias vezes até chegar em um primeiro capítulo que eu me identificasse completamente", recorda.

A partir daí, a autora se juntou com os colaboradores Walter Daguerre e Maria Helena Nascimento para começar o grande sonho. "Quando os 10 capítulos estavam prontos, mandamos para o Silvio de Abreu (autor). Ele é uma pessoa incrível, que tem um olhar criativo sobre você. Na minha primeira reunião com ele, falei: Silvio, eu tinha 7 anos quando 'Guerra dos Sexos' passava, eu tô muito nervosa de estar me reunindo com você. Ele me abraçou, me deu algumas sugestões e falou que a minissérie estava demais. A entrada do Silvio foi fundamental!", lembra.

O público pode esperar uma grande história de jogos de sedução, mas a autora é bem clara: "Não é uma história de sexo, é uma história de poder e manipulação. A grande brincadeira dos personagens é de poder, não é uma brincadeira sexual", esclarece. Manuela não foge da comparação com Verdades Secretas, trama de Walcyr Carrasco que apresentou muitas cenas quentes na telinha, mas explica que o tom de Ligações Perigosas será diferente. "As pessoas faziam sexo de roupa nos anos 20, as relações e os costumes com o corpo eram diferentes", diz e complementa: "É um sexo sugerido!".

Com apenas 11 personagens no folhetim, a autora conta que escolheu cada ator a dedo. "Tivemos a oportunidade de escolher cada ator com muita dedicação. Não tem ninguém que tenha entrado de um jeito confuso nesta minissérie", diz. Manuela aproveita para falar do grande sonho de estar trabalhando ao lado de Selton Mello. "Ele é um gênio! Tivemos uma troca muito bacana, até pelo trabalho dele como autor e diretor. Foi muito difícil escolher uma pessoa para fazer o Augusto, porque é um personagem muito específico, que demanda, além de muito talento, muita inteligência e ele tem tudo isso. Eu o considero o melhor ator do Brasil junto com Wagner Moura e Lázaro Ramos", elogia. Mas quem está sendo a grande revelação para Manuela é a atriz Alice Wegmann, que interpretará a doce Cecília: "Apesar de ser tão jovem, a Alice me surpreendeu pela entrega, pela fome, falta de censura, inteligência de atuação e pela colaboração dela como pessoa.".

Ligações Perigosas é escrita por Manuela Dias e supervisão de texto de Duca Rachid. Baseado no clássico "Ligações Perigosas" de Choderlos de Laclos, a minissérie tem direção de núcleo de Denise Saraceni e direção geral de Vinícius Coimbra e tem previsão de estreia para janeiro de 2016.

Fonte: O Planeta TV


Nathalia Dill será vilã em "Liberdade, Liberdade"


A atriz Nathalia Dill, que esteve em "Alto Astral", finalizada em maio, já tem trabalho certo para 2016. Ela estará em "Liberdade, Liberdade", de Márcia Prates.

A princípio, Nathalia fica com o papel que seria de Mariana Ximenes, que saiu para viver a Tancinha de "Haja Coração", trama de Daniel Ortiz que sucederá "Totalmente Demais" em 2016. Com informações do jornal O Globo.

Nathalia Dill fará uma vilã, enquanto a mocinha será interpretada por Andreia Horta.

Seu último papel foi completamente o oposto em "Alto Astral", fazendo a heroína da história e par romântico com Sérgio Guizé.

Os dois, inclusive, começaram a namorar durante as gravações da trama.

"Liberdade Liberdade" irá ao ar na faixa das 23h e estreia no primeiro semestre, em abril, junto com a nova programação da Globo.

Fonte: Na Telinha


Fernanda Torres estreará como roteirista da Globo


Aos 50 anos, a atriz e escritora Fernanda Torres agora vai estrear como roteirista na Globo.

Seu romance, intitulado de "Fim", será uma microssérie de oito capítulos, que ainda não tem data para ir ao ar, conforme adiantou o jornal O Globo.

O projeto é do núcleo de José Luiz Villamarim e está nas mãos de Maria Camargo. Atualmente, Fernanda está de férias.

Nos últimos quatro anos, a atriz deu vida à Fátima no seriado "Tapas & Beijos", que terminou recentemente.

No início da década de 2000, fez a personagem Vani em "Os Normais", nas noites de sexta, sendo um dos poucos produtos bem sucedidos da Globo naquela faixa.

Além de "Fim", escrito em 2013, a atriz escreveu "Sete Anos: Crônicas", no ano passado.

Fonte: Na Telinha


William Waack foi pivô de saída de Pelajo


Em uma reunião com editores do Jornal da Globo, há duas semanas, William Waack revelou que foi o pivô da saída de Christiane Pelajo do telejornal, oficializada em 15 de outubro. Aos jornalistas, Waack afirmou que, para renovar contrato com a emissora, no meio do ano, teria exigido a mudança do formato do Jornal da Globo. E esse novo formato, mais analítico e com debates sobre política e economia, só permitiria um apresentador: ele.

Waack disse ainda no encontro que, caso a Globo não mudasse o formato do telejornal, ele iria "cuidar da vida". Apesar de os dois apresentadores mal se olharem na cara um do outro, a versão de Waack não bem digerida pelos presentes na reunião, porque parece pouco provável um apresentador colocar a emissora contra a parede dessa forma.

Mas sua fala de que teria "peitado" a Globo foi confirmada por duas fontes, uma delas presente no encontro. Os jornalistas interpretaram que seria essa a versão da história que Waack gostaria de perpetuar. A Globo nega com veemência que Waack tenha pressionado a direção de jornalismo para permanecer no telejornar e tirar Pelajo. "Esta história é tão fantasiosa quanto absurda", disse a emissora em nota.

O fato, enfim, é que há um mês Waack se tornou o único apresentador do Jornal da Globo. Em 14 de outubro, Christiane Pelajo foi convocada às pressas para uma reunião no Rio de Janeiro, como informou o jornalista Maurício Stycer. A jornalista não apresentou o Jornal da Globo daquela noite e nem chegou a se despedir dos telespectadores que a acompanharam durante dez anos.

No dia seguinte, Ali Kamel, diretor-geral de jornalismo da emissora, distribuiu comunicado informado que Pelajo não apresentaria mais o Jornal da Globo, a pedido da própria, que estaria infeliz com o horário tardio de trabalho (leia a nota aqui). Na nota, Kamel anunciou mudanças no formato do telejornal, mas não antecipou quais.

Nas últimas semanas, Pelajo tem se dedicado à produção de uma série de reportagens para o Jornal da Globo. Ela já estava trabalhando no projeto antes de ser afastada da bancada do telejornal. Nas redes sociais, Pelajo tem demonstrado estar feliz _o que colegas da emissora confirmam. Ela tem postado fotos cuidando da beleza (redesenhou e pintou as sobrancelhas, por exemplo) e trabalhando (gravou em ônibus e metrô, fez entrevistas, viajou para Porto Alegre etc.).

Segundo a Globo, ela se dedicará a um novo projeto após a exibição da série de reportagens, no final deste mês. O novo projeto, no entanto, é mantido em sigilo. Especula-se que seu destino seja a GloboNews, onde se destacou antes de ser promovida a apresentadora do Jornal da Globo, juntamente com Waack, em 2005.

Falsidade - Após a publicação deste texto, a Globo enviou a seguinte nota, que pediu para ser publicada na íntegra:

"A vida profissional de jornalistas como William Waack, na Globo, são discutidas diretamente com o diretor de Jornalismo e Esportes, Ali Kamel. Ali atesta que tudo o que está na nota é falso, atenta contra a dignidade de William, que jamais fez tal exigência, e da Globo, que não a aceitaria, caso fosse feita. 'William Waack é profissional completo e correto. Ele não somente não fez exigências como também nunca mentiria em reunião com colegas. Poucas vezes na vida fiquei tão indignado com uma nota como fiquei com esta: pela falsidade, pela desinformação, por atentar contra a dignidade de profissionais e por acreditar em absurdos e publicá-los', afirma Ali".

Fonte: Notícias da TV


Globo exibe primeira semana de novela na internet


Já não é novidade que a Globo vem enfrentando uma das maiores crises de audiência de sua história. Com índices abaixo do esperado, atrações como ‘A Regra do Jogo’, ‘Jornal Nacional’ e até as transmissões do futebol têm sofrido para dar um retorno minimamente satisfatório. Ainda mais quando uma trama da maior rival supera os 30 pontos no ibope. Neste turbilhão de problemas, alguns programas com bons resultados ganham contornos de salvadores da pátria.

É o caso de ‘Totalmente Demais’. A nova novela das sete teve uma semana de sucesso, marcando 25,4 pontos de média na estreia, a melhor marca dos últimos três anos, superando ‘I Love Paraisópolis’, ‘Geração Brasil’ e ‘Além do Horizonte’.

A boa marca pode ser resultado de uma aposta diferente da emissora. No site ‘Gshow’, a Globo disponibilizou todos os capítulos da primeira semana gratuitamente, chamando a atenção dos usuários da plataforma virtual.

A estratégia é parte de um plano de exibição  cada vez mais forte no canal carioca. A Globo está investindo mais na plataforma de web e streaming. O Globo Play, lançado nesta semana com um formato semelhante ao do Netflix, entra neste plano.

Inclusive, ‘Totalmente Demais’ foi a primeira novela do Brasil a estrear na internet. Com um capítulo de aproximadamente seis minutos, a trama das sete inaugurou sua história no último domingo (8), também no ‘Gshow’.

A medida deu resultado. Na primeira semana, ‘Totalmente Demais’ esteve sempre entre os assuntos mais comentados do Twitter. Foram ao menos 14 mil tweets sobre a novela durante sua exibição.

O elenco mescla nomes de peso, como Humberto Martins e Juliana Paes, ao lado de jovens promessas, como Marina Ruy Barbosa, a protagonista, e Rodrigo Simas.

Fonte: Yahoo


Autora comemora sucesso de cena épica


Autora de "Os Dez Mandamentos", Vivian de Oliveira comemorou o grande sucesso que a novela teve com a cena da abertura do Mar Vermelho, exibida na última terça-feira (10) e que teve seus desdobramentos mostrado no capítulo de ontem.

Segundo a novelista, “a sequência foi escrita há muito tempo e foi levado em consideração o que realmente está escrito na Bíblia”.

Vivian relatou que muitos se surpreenderam com as cenas, especialmente com a coluna de nuvem e fogo e os anjos, já que isso é relatado no livro sagrado, mas pouco explorado pelos filmes já produzidos a respeito.

“A Bíblia diz que a coluna de fogo, que representava Deus, guiava o povo hebreu e serviu de escudo para impedir a passagem do exército egípcio enquanto Moisés abria o Mar Vermelho. Foi um amplo trabalho de pesquisa, muita dedicação e carinho, conciliando com a história da novela correndo normalmente”, disse ela, que tem experiência com tramas bíblicas, pois antes de "Os Dez Mandamentos" escreveu "A História de Ester" (2010), "Rei Davi" (2012), "José do Egito" (2013) e "Milagres de Jesus" (2014).

A sequência mais aguardada da novela rendeu à Record o primeiro lugar isolado de audiência em toda a sua faixa de exibição, das 20h35 às 21h56, com 28 pontos de média e pico de 31, contra 21 da Globo na Grande SP.

Fonte: Na Telinha


SBT procura gêmeas para seu novo remake


Após escolher qual será o seu próximo remake infantil, "Carinha de Anjo", agora o SBT já trabalha na pré-produção da novela.

Em comunicado, a emissora anuncia que está à procura de meninas gêmeas idênticas com idades entre 4 e 5 anos de idade para integrar o elenco da trama.

As mães interessadas em inscrever suas filhas para futuros testes devem encaminhar um e-mail para sbtcarinhadeanjo@gmail.com.

Para a inscrição, é necessário encaminhar duas fotos das irmãs juntas, além de um vídeo caseiro de um minuto, com os respectivos nomes e telefone de contato no e-mail.

O SBT reitera que essa é a única maneira de realizar inscrição para participar da novela e que nenhuma agência ou pessoa está autorizada a fazer seleção em nome da rede.

"Carinha de Anjo" é um grande sucesso da Televisa que o SBT exibiu em 2001 na faixa das 19h e conquistou uma média geral de 17 pontos, chegando a alcançar 23 no Ibope, fazendo a Globo se descabelar com "As Filhas da Mãe", que fora um grande fracasso, muito por culpa do folhetim protagonizado por Daniela Aedo.

No México não foi diferente, sendo produzida em 2000 com exibição até março de 2001, tendo também aceitação imediata.

O sucesso foi tão grande, que a protagonista mirim Daniela Aedo ganhou bonecas, produtos licenciados e idas aos programas de maior sucesso do SBT, como o "Domingo Legal", de Gugu Liberato.

Esta será a quarta novela infantil que será produzida às 20h30 tendo textos da Televisa como base. A primeira, "Carrossel", em 2012, foi um grande fenômeno, colocando o canal de Silvio Santos novamente no radar do público e brigando pelo segundo lugar do Ibope, com médias de 15 pontos. Depois, vieram "Chiquititas" (2013) e "Cúmplices de um Resgate", esta quer estreou no início de agosto.

Fonte: Na Telinha


Globo tira Regina Casé e coloca Márcio Garcia


Márcio Garcia vai substituir Regina Casé nas tardes de domingo da Rede Globo.

O programa que foi prometido ao apresentador, uma espécie de game show entre famílias, já está sendo produzido pela equipe de Ricardo Waddington, diretor de gênero da Globo, de acordo com o jornalista Daniel Castro.

A atração entrará no lugar do 'Esquenta', que apesar de ter boa audiência no Rio de Janeiro e em várias capitais, sofre rejeição em São Paulo - onde perde para Geraldo Luis e seu 'Domingo Show', da Record.

No entanto, o programa de Márcio Garcia não ficará na grade da Globo durante todo o ano. A emissora pretende fazer com que o horário entre o 'Esporte Espetacular' e a sessão 'Temperatura Máxima' seja preenchida na forma de rodízio.

Em janeiro, por exemplo, entrará no ar a versão infantil do reality show 'The Voice Brasil' e, somente depois, em abril, o programa de Márcio - ainda sem nome - entra na grade.

Esse programa deve ficar no ar até o início das Olímpiadas e ninguém confirma se ele permanecerá no segundo semestre.

A atração de Márcio Garcia foi a moeda de troca que a Rede Globo usou para segurar o ator no seu casting. Em agosto, o galã chegou a negociar com a Record para apresentar o reality show 'A Fazenda', mas decidiu permanecer na Rede Globo após esta lhe oferecer um programa.

Fonte: MSN


Marcos Veras confirma saída do “Encontro”


Nesta segunda-feira (16), Marcos Veras usou seu perfil no Instagram para confirmar os rumores de que tenha deixado o programa "Encontro com Fátima Bernardes", da TV Globo. O ator postou uma foto em que aparece abraçado à apresentadora da atração e deu a entender que não pretende ficar fora do matinal por muito tempo.

"Como já vem sendo noticiado na imprensa e muitos por aqui me perguntam. Resolvi escrever. Saí do 'Encontro' sim, digamos que não é um tchau, e sim um até breve", iniciou.

O comediante não poupou elogios à produção do programa, principalmente à esposa de William Bonner.

"Foram 3 anos especiais na minha vida profissional e pessoal. Me emocionei, ri, cantei, dancei, errei, aprendi. Fiz de tudo nesse programa que me enche de orgulho, onde estava desde o início. Fiz amigos para vida e uma amiga especial que é a Fátima. Uma das melhores parceiras com quem já trabalhei", comentou.

No fim da mensagem, Veras reiterou a possibilidade de retornar ao “Encontro”.

“Durante esse período sempre toquei meus trabalhos paralelos graças também a flexibilidade da direção do programa. Agora parto para novos desafios, projetos, com a certeza de que o 'Encontro' sempre terá lugar especial no meu coração. E como disse no início. Até breve!! Inclusive naquele sofá. Obrigado a todos pelo carinho de sempre”, encerrou.

Marcos Veras tem viajado pelo País com a peça "Atreva-se", de Jô Soares, e com o stand-up "Falando a Veras". Além disso, ele também esteve no ar na novela "Babilônia", na faixa das 21h da TV Globo.

Fonte: MSN


Ana Luiza Guimarães volta ao "RJ TV"


 A apresentadora do RJ TV 2ª edição Ana Luíza Guimarães, afastada do trabalho por conta de um problema de saúde, tranquilizou os fãs e avisou no Twitter que voltou a trabalhar nesta segunda-feira (15).

"Enquanto o domingo acaba vou me preparando para voltar ao trabalho. Muitas saudades! Espero a companhia de todos vocês", escreveu ela.

Na semana passada, o site "Notícias da TV" informou que Ana Luíza estava há dois meses afastada do vídeo por ter passado por uma delicada cirurgia.

Ainda de acordo com a publicação, ela foi diagnosticada com um tumor encapsulado no pâncreas e ficou Internada hospital Sírio-Libanês, em São Paulo. De alta, ela se recuperou em casa.

Fonte: UOL


Fábio Porchat é contratado pela Record


Fábio Porchat é o mais novo contratado da Record. O anúncio foi feito pela emissora em um encontro nacional com suas filiadas e afiliadas e deverá ser divulgado a qualquer momento de maneira oficial.

Segundo informações, Porchat terá um talkshow com exibição nas noites de terça e quinta, ocupando espaços deixados por Gugu Liberato, que voltará no ano que vem mas somente às quartas-feiras, conforme gostaria.

A estreia do humorista deverá acontecer em abril.

Fábio Porchat chega à Record após quase ser contratado pelo SBT no final do ano passado. Na época, o negócio estava prestes a ser assinado, quando foi barrado por Silvio Santos, após saber que a proposta envolvia um salário mensal de R$ 300 mil - valor muito acima ao da maioria de seus contratados -, e os custos de produção previstos para o programa.

Silvio teria achado os valores muito altos e incompatíveis com a demanda do mercado para uma atração nas noites de sábado.

Fonte: Na Telinha


Globo News demite âncora Sidney Rezende


O jornalista e apresentador Sidney Rezende (57) foi demitido nesta sexta-feira (13) pela Globo News. O âncora é considerado um dos principais "medalhões" do canal de notícias da Globo.

"A notícia procede, e a confirmamos inclusive a pedido do jornalista. Ao dar a notícia de que o contrato não seria renovado, Ali Kamel, diretor de jornalismo e esporte, fez questão de enaltecer para Sidney Rezende a sua qualidade profissional e o excelente desempenho dele nos muitos anos que trabalhou para a TV Globo. Explicou que relações profissionais podem ser interrompidas, sem que isso signifique que não possam ser retomadas mais adiante. A Globo só tem elogios à conduta profissional de Sidney, um jornalista completo", confirmou a emissora em comunicado.

Procurado pela coluna, Sidney Rezende declarou que deve se pronunciar somente nos próximos dias.

Profissional bastante respeitado no meio jornalístico, Rezende possui passagens pela extinta TV Manchete, na TV Educativa e também pela Band Rio. Em 1997, ele integrou a primeira equipe da Globo News, como apresentador do noticiário "Em Cima da Hora". A partir de 2001, apresentou o programa sobre economia "Conta Corrente"  e, no mesmo ano, estreou na Globo como apresentador do "Bom Dia Rio", jornal que comandou até 2005.

Sidney Rezende é autor dos livros Ideário de Glauber Rocha (1986) e Deve Ser Bom Ser Você (2002). O jornalista é editor de um site de notícias que leva seu nome e, até então, trabalhava no "Jornal Globo News".

A Globo News passa por um processo de reestruturação e, em outubro, já havia demitido Eduardo Grillo, jornalista veterano que participou da fundação da emissora há 19 anos. Dony de Nuccio assumiu o seu lugar.

Além disso, há o desejo nos bastidores de dar um novo rumo ao "Jornal das Dez", e trazer de volta Christiane Pelajo, que já trabalhou por lá entre 1996 e 2005, na programação.

Fonte: UOL


Golpista se passa por repórter da Globo


Repórter do "Mais Você", da Globo, Fabrício Battaglini disse na tarde desta quinta-feira (12) que um golpista teria tirado cópias dos seus documentos e feito a "festa na praça", com a aquisição de cartões de crédito e linhas de celular em seu nome. O desabafo do jornalista ocorreu por meio de sua página oficial no Facebook.

"Atenção, você que é comerciante, empresário, varejista: tem alguém se passando por mim, que, sabe-se lá como, conseguiu cópia dos meus documentos e está fazendo a festa", alertou Battaglini. "Cartões de crédito, compras, linhas de celular, tudo feito em meu nome. Cada dia me aparece uma novidade", prosseguiu.

"Mas, felizmente, vamos chegar ao indivíduo, que se esquece que existem câmeras de segurança em muitos desses lugares. De qualquer maneira, fica o alerta para quem um dia receber este 'homônimo'. Caso não seja eu mesmo, desconfie! E para finalizar, sugiro que o mercado aperfeiçoe as ferramentas de segurança para evitar que um cidadão de bem tenha a vida tão prejudicada por golpistas", encerrou.

Formado em jornalismo pela Cásper Líbero, Fabrício Battaglini, 41, trabalha como repórter do "Mais Você" já há alguns anos, desde os tempos em que o programa era apresentado direto dos estúdios da Globo, em São Paulo. Em 2015, ele completa 10 anos ao lado de Ana Maria Braga.

Fonte: UOL


"Playboy" brasileira manterá ensaios de mulheres nuas


 A "Playboy" brasileira decidiu manter a publicação de ensaios de mulheres nuas e "observar com atenção" a reação do mercado dos Estados Unidos após a decisão da revista americana de acabar com os "nudes" a partir do ano que vem.

No editorial publicado na edição deste mês, o diretor Sérvio Xavier Filho contou que os editores das 23 publicações internacionais da "Playboy" têm liberdade para escolher qual caminho seguir. "Aqui no Brasil, seguiremos publicando nossos 'nudes' e observando com atenção o que ocorrerá nos Estados Unidos. De certo mesmo, apenas a promessa de que nunca mais escreverei 'nudes'. Que ideia mais cretina essa de 'gourmetizar' a mulher pelada...", escreveu Xavier.

No texto, ele classifica como "suprema ousadia" a decisão de Hugh Hefner, o editor-chefe e fundador da "Playboy", e que ninguém pode dizer qual será a reação dos leitores e assinantes à mudança.

Em entrevista ao UOL em outubro, o diretor de redação disse a publicação é "mais do que uma revista de nu", com reportagens relevantes para os leitores que não estão em busca apenas de mulheres bonitas e sensuais na capa, e que a nudez nas precisa ser repensada.

"A 'Playboy', mais do que uma 'revista de nu', é uma publicação que discute o comportamento masculino, fala de moda, bebidas, viagens e tem nas entrevistas longas e profundas uma marca importante. A 'Playboy', nos Estados Unidos e no Brasil, sempre discutiu direitos civis, racismo, liberdade. Isso não mudou nem mudará. A questão do nu, porém, precisa ser melhor pensada", afirmou. Na época, ainda não havia nenhuma definição sobre o fim ou a manutenção dos nus no Brasil.

Até o início dos anos 2000, a "Playboy" brasileira vendia milhares de exemplares. A campeã de vendas é a publicação que trouxe Joana Prado, a Feiticeira, que passou de 1,3 milhão de exemplares. A medalha de prata ficou com Suzana Alves, a Tiazinha, que vendeu pouco mais de um milhão, ambas em 1999. A terceira colocada é Adriane Galisteu e seu polêmico ensaio em 1995, que vendeu quase 970 mil exemplares.

Fonte: UOL


Gretchen revela quanto recebeu por filme pornô


No livro Gretchen - Uma Biografia Quase Não Autorizada, lançado recentemente, a rainha do rebolado fala de seus 40 anos de carreira. Claro, a experiência no universo pornô não poderia ficar de fora. Ela fez um único filme, com o então namorado, Guto Guitar. A experiência rendeu uma boa grana, usada para comprar uma casa em Recife (PE) e fazer investimentos. “Não divulguei o valor na época porque o sigilo era contratual. Mas hoje posso dizer que, somando tudo, ele me rendeu, aproximadamente, R$ 1,5 milhão.”

À época, a cantora passava por uma situação financeira delicada e a proposta da produtora Brasileirinhas havia sido tentadora. Mas os filhos e a irmã, Sula Miranda, foram contra. “Pensei muito, consultando meus filhos, amigos, mãe e irmã. A Sula, não, pois sabia que me criticaria. Meus três filhos mais velhos também me ouviram e, apesar de deixarem claro que não concordavam e preferirem que eu não fizesse, respeitaram a minha decisão.”

Apesar da experiência para lá de polêmica, a relação mãe e filhos foi mantida a mesma. “Para meus filhos, acostumados com a mãe na boca do povo, nada mudou. Eu sabia disso. Eles são maduros para entender que a Gretchen só existe no meio artístico. Em casa é a Maria Odete, a mãe deles. Thammy tem o hábito de levar tudo no bom humor. É o típico brasileiro que adora fazer uma piada. Gostamos desse seu lado leve e engraçado de ver a vida.”

Fonte: Yahoo


“Pantanal” X “Dez Mandamentos”: a praga do não planejamento


O sucesso de “Os Dez Mandamentos“, batendo o Ibope da Globo nas últimas semanas, tem levantado comparações entre a novela bíblica da Record e “Pantanal'' (TV Manchete, 1990), trama que entrou para a história não só pelo banho de audiência (no último capítulo, a Manchete bateu a Globo com uma diferença de 20 pontos no Ibope), mas pelo arrebatamento que causou no público, tornando-se um marco em nossa Teledramaturgia.

Para além dos bons números de audiência – e, provavelmente, como razão para eles -, tanto uma quanto a outra se destacaram em suas épocas como opções diferenciadas ao que a Globo vinha apresentando. “Pantanal'' revelou ao Brasil as belezas naturais da região que dá título à novela, com uma ambientação e estética inéditas, nunca vistas nas novelas globais. Com boa dose de escapismo, nunca deixou de ser, acima de tudo, um folhetim de qualidade inquestionável.

Não cabe aqui comparação entre a qualidade de uma e outra novela. Todavia, “Os Dez Mandamentos'' é também escapista num momento em que o público parece cansado das tramas realistas globais.  O apelo bíblico de uma história mundialmente conhecida em uma produção cheia de pirotecnia aguça a curiosidade até mesmo de quem torce o nariz para histórias bíblicas que todos conhecem.

A preocupação atual da Record é manter o patamar de audiência alcançado e escapar do rótulo de “sucesso momentâneo'' para sua novela. Sabemos que a emissora não se preparou adequadamente para a sucessora de “Os Dez Mandamentos“, por não imaginar que a novela iria tão longe. Prova do não saber o que fazer ou como lidar com esse sucesso todo é o fato da emissora de Edir Macedo ainda não ter decidido a data para o término de sua novela – se essa semana, ou a próxima, e em qual dia -, esticando-a ao máximo para usufruir o quanto pode dessa repercussão, correndo o risco de comprometer a produção e irritar o telespectador com tanta enrolação.

A falta de planejamento e a má administração do sucesso também acometeram a Manchete. Apesar da boa repercussão inicial da novela “A História de Ana Raio e Zé Trovão“, que substituiu “Pantanal“, e de “Xica da Silva'' (1996, outro êxito isolado), a emissora foi se afundando até fechar suas portas, em 1999. No livro “Rede Manchete, Aconteceu, Virou História'' (Imprensa Oficial do Estado de São Paulo), o autor, Elmo Francfort, relata que Lourenço Carvano, gerente de manutenção da Manchete na época de “Pantanal“, afirmou que a novela foi um sucesso inesperado que a emissora não soube administrar. Elmo conclui:

“'Pantanal', apesar do sucesso grandioso, com méritos, foi uma faca de dois gumes para a Manchete. A emissora vinha numa linha de crescimento gradativa e a novela foi produzida sem que a Manchete tivesse atingido uma maturidade que a tornasse totalmente estável, principalmente no lado comercial''.

Não obstante às mudanças de rumo de última hora, a Record parece depositar agora todas as suas fichas no horário nobre às suas produções bíblicas. Caberá a “Terra Prometida“, anunciada para o primeiro semestre de 2016, provar que a boa fase da emissora também está imune à famigerada praga da falta de planejamento.

Fonte: Nilson Xavier, do UOL


"Além do Tempo" perde encanto e fica previsível


No ar desde 22 de outubro, a segunda fase de “Além do Tempo” chega nesta sexta-feira (13) ao capítulo 20 sem conseguir manter o encanto provocado em sua primeira etapa.

A novela de Elizabeth Jhin, como se sabe, se passou inicialmente no final do século 19. Foram 87 capítulos de um folhetim rasgado, sobre o amor impossível de Lívia (Alinne Moraes) e Felipe (Rafael Cardoso).

De encher os olhos, a produção de época mobilizou os fãs com ótimas vilãs, Vitória (Irene Ravache) e Melissa (Paolla Oliveira), um núcleo cômico muito divertido em torno da família de Mássimo (Luis Mello) e inúmeras situações rocambolescas, de tirar o fôlego.

Arriscada, a ideia da autora foi retomar a narrativa nos dias atuais, com os mesmos personagens, em situações que sugerem alguma analogia com as que viveram no passado. Como se eles tivessem uma segunda chance na vida, devem agora mostrar se aprenderam com os erros e/ou se merecem ter a oportunidade de usufruir o que não foram capazes na “vida anterior”.

O anjo Ariel (Michel Melamed), seu colega Cícero (Saulo Arcoverde) e o Mestre (Othon Bastos) continuam ao redor dos personagens, observando e, eventualmente, interferindo no destino deles. Mais do que na primeira fase, os três também seguem tendo conversas em que, didaticamente, procuram explicar para o espectador o sentido da reencarnação dos personagens.

Mais chata ainda é a insistência em deixar claro para o público que os personagens tem “contas” do passado a acertar no presente. Toda cena em que ocorre um encontro é intercalada com flashbacks da primeira fase e os atores fazem cara de “te conheço de algum lugar, não?”

A diversão oferecida por “Além do Tempo” no século 19 foi substituída, até o momento, por uma história esquemática, em que os principais personagens agem apenas para mostrar ao espectador que continuam iguais nesta outra vida, 120 anos depois da anterior.

Fonte: Maurício Stycer, do UOL

_____

Ficamos por aqui, de olho na telinha.

Twitter: @bysilver_br
Oferecimento:
Arte Final Gráfica (62) 3225-2847
Goiânia Hostel – Albergue – www.goianiahostel.com

-